.ah, o natal.

Luzes brilhando desesperadamente, as árvores piscando loucamente e o vermelho ofuscando em todos os lugares.
Pois é, bem vindos ao natal.
Onde a fantasia toma conta das crianças e o brilho dos piscapiscas passa diretamente para o olho delas, ao ver um velhinho barbudo, com um saco vermelho nas mãos. Onde toda tristeza e mizéria tenta ser disfarçada, embriagando de felicidade diversas pessoas que visam o amor e a paz.


É claro que existem tais pessoas que não podem ver os mesmos piscapiscas, ter uma mesa farta e a visita de um bom velhinho em sua porta, e é por isso MESMO que não podemos esquecer de dar valor a tudo que podemos proporcionar nessa data escura e brilhante ao mesmo tempo.
Além disso, até que um, não sinta a verdadeira alegria do natal, não existe. E não importa quantos enfeites você coloca na sua árvore ou quantas luzes brilham em torno da sua casa, pois não são eles que nos fazem sentir. O que nos faz sentir o clima natalino, é o calor que envolve o coração das pessoas, a generosidade de compartilhar tal calor e a esperança de seguir adiante.
Porque afinal, ‘o natal não é uma DATA, é um estado da mente.‘ (Mary Ellen Chase)

– Ozzim, L.

Anúncios

.na vida, há coisas mais importantes que o dinheiro.

O dinheiro compra a casa, mas não te dá um lar; o dinheiro com pra a cama, mas não te dá o sono; o dinehiro compra um livro, mas não te dá a sabedoria; o dinheiro te compra um crucifixo, mas não te dá a fé; o dinheiro tem comprado até o remédio, mas não tem dado a saúde…

… Vá em busca dos seus sonhos, LUTE, nunca deixe que o medo atrapalhe os seus sonhos, mas nunca se esqueça: da sua famíla, dos seus amigos, dos seus pais e de quem te ama, porque é a coisa mais verdadeira.’

– Ozzim, L.