.analise-as.

Se você observar BEM, mas bem MESMO, vai perceber diversas coisas nas pessoas.
Vai reparar nos diferentes modos que as pessoas têm de conseguir seus objetivos, de ver os caminhos disponíveis à sua frente, nos diferentes modos que cada um tem de seduzir a vida.
Mas o principal é como as expressões que você faz andam juntas com as intenções que você tem, sobre algo, sobre alguém.


O importante não é focar em pessoas de boas intenções, e sim nas pessoas que usam outras como degraus, para pisar e subir na vida de alguma forma. Monitorando algumas mentes e fazendo com que alguém dê um empuxo para cima sem perceber.
Por esse motivo, você tem que estar com os DOIS olhos bem abertos, porque na vida não se pode confiar em todo mundo – santa ingenuidade! -, por todo canto há alguém esperando pra te derrubar, pra puxar o teu tapete. Mas não vale a pena ficar desconfiando do mundo todo também, pois há pessoas na vida, que valem por um bilhão de manipuladores.

– Ozzim, L.

.proibido é bem melhor!.

Pode ser algo que, se fosse permitido, você nem daria tanta importância, mas só por ser proibido se torna tão divertido pra você!
É automático, o seu cérebro diz “proibido, mas bem melhor assim“, porque todo mundo gosta de correr algum risco.
Se você faz um regime, um bolo de chocolate se torna muito mais delicioso, justamente porque não deve come-lo.


E se você não pode se apaixonar por alguém, por julgá-la a pessoa errada pra você então? é aí que a pessoa se torna mais apaixonante e você gosta mais dela do que o normal.
E sabe por que isso acontece? Porque se você se permitisse ao ato, isso se tornaria repetitivo, sem graça nenhuma e o comum é sempre um saco!
Por que afinal, o que é a vida sem riscos?

– Ozzim, L.

.os nossos defeitos.

o nosso defeito é procurar defeitos demais,
dar prioridade ao que é material,
sendo que existem milhares de sentimentos que valem muito mais do que isso,
ligar pro status e não pro caráter,
ignorar o sentimento e só ouvir a razão,
encontrar felicidade no caminho errado, com as pessoas erradas,
é que a gente demora demais pra encontrar o caminho ‘certo‘,
porque cada um julga pra si o que é certo e errado,
e quando se julga no caminho certo, dificilmente quer sair dele.

– Ozzim, L.

.”ainda somos os mesmos que vivemos, como os nossos pais”.

Hoje, você pode ser um punk, metaleiro, skin head, emo com calças coloridas ou algo que não foi nomeado ainda, de tanta modernidade abrangida, mas quando os cabelos brancos começarem a nascer é outra história.
Você vai se olhar no espelho e dizer “oi pai” ou “oi mãe” e perceber que aquela pessoa imita os seus movimentos. EXATAMENTE! É apenas um reflexo de si, um reflexo dos teus pais.


O reflexo dos teus pais é o seu, são absurdamente semelhantes. O punk, O skin head, e o emo colorido foram deixados de lado e no início, você pode até querer fugir do modo como eles viveram, achando rigoroso e arcaico demais e aí ser um velho exrebelde, reclamão, com piercing, tatuagens e um pensamento um pouco mais moderno, mas no final sempre vai se pegar com a aparência e a vidinha aposentada dos teus pais ou avós.

– Ozzim, L

.mudanças.

E aí você percebe que o que você fazia bem, você não faz tão bem assim.
O que você torcia pra dar certo, rezava pra dar certo, não faz tanta impotância assim.
Por algum motivo um caminho que você achava que era o CERTO pra seguir sem duvida alguma, não é mais tão certo assim, e então olhando pro lado percebe que tem outros caminhos, te levando a outro por do sol.
E o que nem tinha tanto a sua atenção, é a sua prioridade agora.
Os gostos mudam, você muda, os caminhos mudam, e a sua vida muda junto com isso tudo, mesmo não querendo.

o mundo vai girar, você estando pronto ou não!

e eu não paro de questionar, sobre as voltas que a vida dá e em como tudo mudou, de uns tempos pra cá, em como tudo mudou e sempre vai mudar.

– Ozzim, L.

.o amor apenas TENTA ser descrito.

Acho relamente que as pessoas nunca sabem REALMENTE o que sentem, só tem um ACHAR do que está rolando por dentro, mas SABER, ninguém sabe.
Só sente.
Mas também não é preciso saber, é preciso sentir. E só.
O que eu estou dizendo é que: você sente e PENSA ‘estou sentindo tal coisa‘, que tem um nome ‘amor‘ ou ‘paixão‘, mas nunca sabe explicar o que é nem como é.
E então você demonstra, com palavras, com elogios, com presentes, aneis, frases de música, com cartas ou buquês de flores.


Apenas uma TENTATIVA de dizer o que está acontecendo dentro de você por causa da pessoa, transformando tudo em palavras: como é sensacional estar perto dela, o quanto te faz bem, mas não explica o amor que sente ou a paixão que sente, você tenta, mas nunca é algo exato e concreto.
E mesmo tentando, a maioria das explicações não vão chegar aos pés de um olhar, não precisam de palavras, um olhar ou um gesto basta.
E quer saber? A REAL mesmo é que nenhum ser humano NO MUNDO até hoje conseguiu explicar o que é realmente o amor ou a paixão.

– Ozzim, L.